EU LI: Justificação e Regeneração, de Charles Leiter

Dois grandes milagres encontram-se bem no coração e no cerne do evangelho. O primeiro é a justificação, por meio da qual criminosos são considerados justos aos olhos de um Juiz santo e reto. O segundo é a regeneração, por meio da qual pecadores malignos, escravizados e odiosos são transformados para amar a Deus e os homens.

Olá a todos. Trago hoje minhas impressões de um livro de teologia muito bom. Falo de Justificação e Regeneração de Charles Leiter, publicado pela primeira vez em 2009 nos EUA e em 2015 no Brasil pela Editora Fiel.

O livro é sobre as duas doutrinas contidas no título e a proposta do autor é explicá-las biblicamente de uma forma profunda ao mesmo tempo que simples e clara para que qualquer leitor (crente ou não, novo ou experiente na fé) possa compreendê-las. Como Paul Washer diz no prefácio, embora os teólogos sejam capazes de escalar o Everest das verdades de Deus, eles frequentemente comunicam essa visão em uma linguagem que está além da nossa compreensão, restando a nós simples mortais à literatura cristã popular que em muitos casos, não é nada além de historinhas, psicologia barata etc etc. Mas nós, os crentes, nós, a igreja, precisamos das grandes verdades bíblicas que são o fundamento do cristianismo.

Bem, Charles Leiter cumpre essa missão. Acho que dificilmente vou me deparar com outro livro que exponha a justificação e a regeneração, principalmente essa última, tão bem – objetivo, acessível, de leitura realmente fácil.

Importante dizer que a visão do autor a respeito dos temas é a visão reformada, calvinista.

A justificação é explicada nos capítulos 1, 2, e 3, onde é considerado o motivo pelos quais os homens se encontram em uma necessidade desesperada de um Salvador. A discussão tanto da culpa objetiva quando da corrupção interna causada pelo pecado. É examinado o dilema bem conhecido “Como pode um Deus justo justificar pecadores injustos sem ele próprio se tornar injusto?”, como a sabedoria divina solucionou esse problema por meio de Jesus Cristo. E são exploradas as características da justificação através de sete verdades contidas nas Escrituras.

A regeneração é examinada nos capítulos seguintes ou seja do 4 ao 13, que traz os seguintes títulos:

4 – Regeneração – Tudo se faz novo
5 – Uma nova criação
6 – Um novo homem
7 – Um novo coração
8 – Um novo nascimento
9 – Uma nova natureza
10 – Crucificação e Ressurreição
11 – Uma mudança de reino: da carne para o Espírito
12 – Uma mudança de reino: da terra para o céu
13 – Uma mudança de reino: do pecado para a justiça

A edição ainda contêm mais dois capítulos de fechamento e 5 apêndices, e inclusive, em um deles o autor fez um excelente resumo de todo o conteúdo da regeneração.

…quando Deus justifica um homem, ele também o regenera. A regeneração é inseparável da justificação, e uma nunca acontece sem a outra.

Quando comecei a ler esse livro, minhas expectativas estavam todas sobre o tema da regeneração. Isso porque eu já havia lido muitas coisas sobre a justificação e, pelo menos no meu caso, creio ter ouvido muito mais sermões na igreja sobre a justificação do que a regeneração. Todavia, ler o que o autor escreveu sobre essas duas doutrinas trouxe grande edificação para minha vida. Ele realmente se dedicou para que esse livro fosse bíblico, ajudando o leitor a compreender o que muitas vezes parece difícil demais (Romanos 6 e 7 por exemplo).

Como já visto acima pela quantidade de capítulos dedicados, a regeneração é sim o grande tema da obra. O autor trabalhou detalhe por detalhe sobre a operação desse milagre na vida de todos aqueles que creem no Filho de Deus.

É um livro que nos lembra do motivo da nossa esperança em Deus de um dia entrarmos na Vida Eterna. É um dos melhores livros que já li na vida. Recomendo fortemente 🙂

KELLY OLIVEIRA BA.

Instagram | SkoobListography  | Twitter


+info: Justificação e Regeneração | Autor: Charles Leiter | Título Original: Justification and regeneration, 2009 | Tradução: Maurício Fonseca dos Santos Júnior| Editora Fiel, 2015| 221 páginas

Classificação: 5❤

Compre: Amazon | Skoob: aqui

2 Comments

  1. Pode ser um pouco vergonhoso falar isso, mas sei muito pouco sobre teologia, pelo menos a parte teórica da coisa. Pelo pouco que sei me encontro no meio entre o calvinismo e o arminianismo. Meu pastor fala que é importante conhecermos mas que isso deve ser uma ferramenta para o nosso crescimento mas que não devemos sufocar a parte espiritual com a parte teórica.
    Li um livro chamado Inteligência Humilhada do Jonas Madureira e gostei para caramba, ele fala bastante sobre a relação intelecto e fé, como um não exclui o outro (ou, pelo menos, não deveria excluir)

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

    1. Rudi, eu amo teologia. Até hoje conhecer mais as doutrinas, a história da igreja, os atributos de Deus etc, me levou a uma adoração mais sincera, mais temor, mais oração, mais base para perseverar na fé. Porém isso é trabalho de uma vida, é um processo e cada um tem o seu.

      Concordo com o seu pastor no sentido que você tem que desejar conhecer pelos motivos certos, e a teologia na vida da gente não pode ser só teoria, tem que ser prática diária.Gosto muito também,da literatura cristã devocional, geralmente na leitura intercalo as duas.

      Inteligência Humilhada, preciso ler, farei isso!

      Abs.

      Curtir

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s