Resenha livro: Peter Pan de J.M. Barrie

Toda criança se sente assim da primeira vez que é tratada com injustiça. Quando a criança se aproxima de você, querendo se entregar a você, a única coisa que ela pensa que merece é um tratamento justo. Depois que você for injusto com ela, ela vai voltar a amá-lo, mas nunca mais vai voltar a ser a mesma criança. Ninguém nunca se recupera da primeira injustiça; ninguém, exceto Peter. Ele sempre sofria injustiças, mas sempre as esquecia. Acho que essa era a verdadeira diferença entre ele e todos os outros.

Peter Pan é um daqueles personagens tão referenciado no século XX, que fazia parte da minha memória imaginativa mesmo sem nunca ter tido contato com a escrita do escocês James Matthew Barrie (1860-1937). Essa figura de um menino pequeno, esperto… vestido de folhas, aparecia nos desenhos animados, filmes, comerciais, revistas, e até nas piadas populares. É mesmo incrível o poder da literatura de eternizar histórias, personagens, cenários… influenciando culturas, gerações inteiras.

A história da obra

Mas bem, foi somente agora que eu tive contato com a obra de Barrie, e é interessante saber que o primeiro esboço da mesma, surgiu como uma brincadeira entre o autor e os filhos de um casal amigo. Para em 1902, Barrie escrever um livro chamado “The Little Bird” (O pequeno pássaro branco), que nunca foi traduzido para o português, onde surgiu o personagem Peter Pan. Em 1904, pensando e repensando a história, Barrie levou aos palcos de teatro de Londres, a peça com o título: ” Peter Pan, or The Boy Who Wouldn´t Grow Up” (Peter Pan, o menino que não queria crescer); que explodiu em sucesso, sendo encenada também em Nova York e em muitos lugares em versões não autorizadas. Foi só em 1911 que o autor finalmente escreveu o livro em prosa chamado inicialmente “Peter Pan and Wendy” e depois renomeado “Peter Pan”.

No Brasil, os leitores descobriram a obra pelas mãos de Monteiro Lobato em 1930; que com toda liberdade recontou a história a seu modo, com intervenções de Emília e de todos os personagens do Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Como afirma Flavia Lins e Silva no prefácio da edição da Zahar, a verdade é que poucas pessoas leram o texto integral de Barrie. A maioria conhece a história através da adaptação para desenho animado produzida pelos estúdios da Disney, em 1953.

Surgiram muitas outras versões para o cinema: “Os meninos perdidos” em 1987; “Gancho” em 1991; “A volta para a Terra do Nunca” em 2002; “Peter Pan” novamente em 2003″ e “Em busca da Terra do Nunca em 2005.

As desventuras de um menino órfão / o melhor narrador

Em essência esse livro narra as desventuras de um menino órfão em busca de uma mãe. É uma obra infanto-juvenil engenhosa, inteligente, cheia de camadas e reflexões que levará o leitor mirim (ou adulto) a pensar. Uma caractéristica que tenho batido na tecla aqui no blog: não é porque a história é para crianças que precisa ser bobinha e fácil.

Outro ponto que me chamou muito atenção foi o narrador, nunca vi nada igual. Em terceira pessoa ele é uma experiência de leitura a parte: intrometido, engraçado, misterioso, hilário, politicamente incorreto. Não sei se o efeito se dá, justamente por a história ter ido aos palcos do teatro antes da prosa, talvez seja essa a explicação para a interação incrível com o leitor. Se posso considerar aqui o narrador de “Peter Pan” também um personagem, eis o meu personagem favorito da obra.

E deixe-me enfatizar a questão “politicamente incorreta”, não é só o narrador, mas o enredo todo. Tenho certeza que alguns pais se incomodariam muito, dependendo a idade dos filhos, do contato deles com a obra. Eu não sou mãe, nem responsável por nenhuma criança, mas o que penso sobre a questão é que o mundo está cheio do que é retratado na obra, falo de maldade, guerras, morte etc. Então, que outro jeito melhor de ensinar e preparar a criança para o mundo do que pela literatura?

Gostei de ter feito essa leitura, foi uma aventura. Recomendo a obra e super recomendo essa edição da Zahar que inclusive está disponível no kindle unlimited. É ilustrada e comentada, o que enriquece bastante a experiência. 

Até mais^^

KELLY.


+ Info: PETER PAN | Autor: James Matthew Barrie (1860-1937), Escócia | Primeira publicação em 1911 | Editora: Zahar, 2012 | 224 páginas

Classificação: 4,5 | Kindle Unlimited | Estante Virtual

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s