Resenha: O aborto é realmente tão mau? de James W. e Joel R. Beeke

Olá a todos! Como escrevi na nota hoje mais cedo, a correria de fim de ano (o que quer dizer: muito trabalho) é o motivo pelo qual ando sumida por aqui. Mas como escrever é mesmo uma maneira de voltar a cabeça para o lugar, me atrevo para lá das onze da noite comentar um pouco sobre esse ebook “O aborto é realmente tão mau?” mais um dos excelentes trabalhos publicados pelo site Estandarte de Cristo, sendo este a tradução do referido texto direto do espanhol.

Fiz essa leitura já tem algumas semanas e a questão central, a questão do aborto continua ecoando dentro de mim. As vezes é fácil viver ignorando uma realidade que aparentemente está distante de nós. As vezes é tentador simplificar tudo dentro da nossa caixinha e arranjar uma porção de respostas simples para questões complexas, tal atitude pode inclusive virar um hábito horrível. Porém, é difícil lidar com dados como esse: “NOS ABORTOS LEGAIS NOS ESTADOS UNIDOS (DESDE 1973) E NO CANADÁ (DESDE 1969), JÁ MORRERAM MAIS DE 53 MILHÕES DE CRIANÇAS NÃO NASCIDAS.”

Para se ter uma noção do que isso significa, segundo os autores, o aborto legal só nesses dois países já causou a morte de cinco vezes mais vidas do que aquelas que foram ceifadas no Holocausto. Chocante não é! Mas as perguntas e as respostas que giram em torno do tema do aborto não são simples, e mesmo para nós cristãos que rapidamente, já temos na ponta da língua 1 Samuel 2:6 por exemplo.

Nesse curto ebook, o que os autores defendem é que num primeiro momento, não colocando na mesa a questão religiosa, o aborto legal exige uma justificativa convincente. Muito se ouve falar contra e a favor do aborto, mas afinal “qual é a justificação para o aborto legal?” Certamente essa é uma pergunta relevante para as discussões atuais sobre o tema em nosso país.

Buscando responder essa pergunta, os autores examinam na primeira parte do ebook, 7 argumentos usados por aqueles que promovem o aborto. Eis 2 deles:

“O feto não é uma vida humana, portanto, pode ser exterminado”

“O sexo e a reprodução são questãos particulares nas quais não devemos interferir”

Um a um dos argumentos são analisados sem levar em consideração a questão religiosa, o que achei bem interessante e me agregou muito. Como também gostei da segunda parte, quando são lembradas algumas proclamações da Palavra de Deus.

De forma breve, os autores introduzem o leitor talvez mais leigo no assunto, na complexidade em torno do aborto e demonstram que não existem respostas simples, ainda que como uma pessoa cristã como é o meu caso, tenhamos uma convicção firme. É preciso ir além, para que seja possível um diálogo inteligente, de qualidade com toda sociedade sobre a questão. E para esse fim, essa leitura foi mesmo muito interessante. Recomendo!

Até breve. (espero!)


+INFO: O ABORTO É REALMENTE TÃO MAU? | Autores: James W. e Joel R. Beeke | Estandarte de Cristo, 2017

Para baixar o ebook gratuitamente clique aqui >>

6 comentários em “Resenha: O aborto é realmente tão mau? de James W. e Joel R. Beeke

    1. Olá Carlos, esse é um assunto para lá de complexo, mas você disse um dos pontos que considero cruciais: o quanto a vida humana é desvalorizada. O que se deve dentro outros à perca do conhecimento da nossa origem em Deus, Ele nos criou “à sua imagem nos criou”.

      Um abs e obrigada pelos comentários.

      Curtir

  1. Eu fiquei chocada com o número: 53 milhões de crianças! E as pessoas ainda acham isso normal? O mundo está ao contrário mesmo. Obrigada pela dica de livro e de site (estandarte de Cristo).

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s