Maria e Ana

Com saudades de usar as palavras, fui instigada a escrever sobre quem amo. Ela faz parte do meu mundo muito antes de eu nascer e sempre acreditou em mim, até quando muitos já davam o caso por perdido. Estou a falar da minha Maria, a minha avó. A vida tem nos levado a estar cada […]

Leia mais Maria e Ana

Identificação

­­­­Consideraram-te bastardo, sem saberem que eras filho do próprio Deus que eles tão zelosamente faziam menção de falar. Viveste pacientemente segundo a cultura em que nasceste, porque sempre fez parte de ti respeitar os homens e as suas formas de estar, de viver.

Leia mais Identificação

Primavera

O ano iniciou-se com uma aventura inexplicável. Foi me dito que seria o momento em que viveria uma nova estação. Que viveria a Primavera. Confesso que me empolguei, cheguei mesmo a chorar de tanta emoção. Mal sabia eu o que me esperava. Por um momento, esqueci-me completamente que ainda vivia um intenso Inverno de memórias […]

Leia mais Primavera

Um novo significado

As memórias devem ser preservadas, ainda que dolorosas. Não o digo sem piedade ou com desprezo da jornada de cada pessoa, mas porque existe beleza na transformação da qual elas podem ser alvo. Se eu dissesse que Deus não deseja que as tuas memórias sejam apagadas – mesmo que sejam as piores de todas – […]

Leia mais Um novo significado

Filhos da Violência

Uma autoridade que abusa não nos faz ver Deus como protector. Lutamos a vida inteira com as imagens que insistem em ficar gravadas na nossa mente. Dizemos vezes sem conta, para nós mesmos, que já passou. Já não voltará a acontecer. Mas só Deus sabe o quanto lutamos com o sentimento de culpa, medo e […]

Leia mais Filhos da Violência

Vivo

Não queria atravessar crises existenciais. O melhor mesmo era saber todas as técnicas para lidar com a ansiedade e o pânico. Ou, até mesmo, compreender na plenitude quem sou eu.

Leia mais Vivo

Insegurança, hoje te abandono.

Ok, vamos lá! Vou abandonar a insegurança que parece que me controla. Contraditório, não acham? Eu concordo. Porém, não posso abolir o factor de ser humana carregada de episódios que me levam a tal. Não estou a querer justificar-me para ter razão em ser assim, pelo contrário. Eu posso não ter o poder de mudar […]

Leia mais Insegurança, hoje te abandono.

Quem és tu?

Vejo uma geração um tanto quanto perdida no seu rumo e nas decisões a tomar. Para esta geração, infelizmente, o Google não vai ter resposta para tudo – muito menos para questões relacionadas ao ser individual (e ainda bem).

Leia mais Quem és tu?