Sobre esses dias de quarentena (I)

Que clima tenso! Hoje faz sete dias que não saio de casa. Por algumas razões tive de me recolher alguns dias antes da questão do coronavírus explodir em Belo Horizonte, e agora, a cada dia que passa, as coisas se agravam, de maneira que o isolamento é uma realidade e necessidade.

Continue reading →

Maria e Ana

Com saudades de usar as palavras, fui instigada a escrever sobre quem amo. Ela faz parte do meu mundo muito antes de eu nascer e sempre acreditou em mim, até quando muitos já davam o caso por perdido. Estou a falar da minha Maria, a minha avó. A vida tem nos levado a estar cada vez mais próximas, mais unidas. Ela carrega a sabedoria de anos e que o próprio Deus lhe dá, marcas de uma vida de luta e de suaves vitórias. E eu carrego a força e a determinação que herdei dela e da minha mãe, e que o próprio Deus me dá.

Continue reading →

eu no chão

Jamais, jamais imaginaria há um ano atrás, como minha vida estaria agora.

Chorei, chorei demais, por um momento tudo estava perdido.

Por um momento, tudo no chão, eu no chão, ajoelhada, prostrada diante de ti fonte da minha vida.

Continue reading →