Maria e Ana

Com saudades de usar as palavras, fui instigada a escrever sobre quem amo. Ela faz parte do meu mundo muito antes de eu nascer e sempre acreditou em mim, até quando muitos já davam o caso por perdido. Estou a falar da minha Maria, a minha avó. A vida tem nos levado a estar cada vez mais próximas, mais unidas. Ela carrega a sabedoria de anos e que o próprio Deus lhe dá, marcas de uma vida de luta e de suaves vitórias. E eu carrego a força e a determinação que herdei dela e da minha mãe, e que o próprio Deus me dá.

Continue reading →

eu no chão

Jamais, jamais imaginaria há um ano atrás, como minha vida estaria agora.

Chorei, chorei demais, por um momento tudo estava perdido.

Por um momento, tudo no chão, eu no chão, ajoelhada, prostrada diante de ti fonte da minha vida.

Continue reading →

Identificação

­­­­Consideraram-te bastardo, sem saberem que eras filho do próprio Deus que eles tão zelosamente faziam menção de falar. Viveste pacientemente segundo a cultura em que nasceste, porque sempre fez parte de ti respeitar os homens e as suas formas de estar, de viver.

Continue reading →

Resenha livro: Simplesmente Crente de Michael Horton

Sou aterrorizado pelo tédio. Até mais do que pelo fracasso. Enfrentar mais um dia, com chamados corriqueiros para pessoas comuns à nossa volta é muito mais difícil do que correr atrás dos sonhos que projetei para a grande história da minha vida.

Continue reading →

Pare e repense

Há momentos que não tem jeito, temos que parar e repensar algumas coisas na nossa vida – ou a própria vida.

Continue reading →

Primavera

O ano iniciou-se com uma aventura inexplicável. Foi me dito que seria o momento em que viveria uma nova estação. Que viveria a Primavera. Confesso que me empolguei, cheguei mesmo a chorar de tanta emoção. Mal sabia eu o que me esperava. Por um momento, esqueci-me completamente que ainda vivia um intenso Inverno de memórias trágicas. Mentiras, palavras malditas… que me paralisavam entre as paredes desalinhadas de gelo e medo.

Continue reading →